Um consolo, um alento chamado Tito. Que Deus lhe dê essa experiência!

Dias de lutas, difíceis, tempos trabalhosos, onde homens seriam amantes de si mesmo, gananciosos presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes, ingratosprofanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos prazeres do que amigos de Deus…”, já previu o apóstolo Paulo em II Tm 3:1.

Será que você consegue enxergar os dias de hoje nessas palavras? Creio que sim!

Nesse bojo, obviamente está claro que “o amor de uns para com os outros se esfriaria” (Mt 24:12), já disse Jesus. O que esperar de um mundo onde se tem a maior habitação O Mal? Pois, neste mundo onde “jaz no maligno” (I Jo 5:19), onde o diabo disse que “foi lhe dado poder sobre ele” (Lc 4:6), onde raramente vemos pessoas pacificadas, empáticas, amorosas… nesse mundo, só vemos “guerras e rumores de guerras” (Mt 24:6), famílias destruídas, competições de natureza cruéis em massa onde o amor ao próximo está cada vez mais reduzido ao nada… O que viver num mundo desta natureza nos traz de bom?

Não é raro, mas frequente, vermos as clínicas de psiquiatrias cada vez mais cheias, as doenças se somatizando com uma frequência assustadora afetando a quase todos, alguns quase que desapercebidamente. Surtos depressivos numa ascendências extraordinária andam crescendo…

Sinto lhes informar, mas o que resta pra esse mundo não blá, blá e blá de Religião, o que resta pra esse mundo caído, onde o que colhemos são apenas “espinhos e abrolhos” (Gn 3:18) é o espigão da consciência do Evangelho em Deus!

Deus em sua totalidade manifesta-se (ao ponto de nos ser notório em meio a todo esse caos), como uma contra-cultura à essa cultura perversa e, isto, através do Amor e Compaixão. João define Deus como sendo O Deus – não apenas deus, mas O “Deus de Amor” (I Jo 4:8). A maior vizibilização do amor é a manifestação de Deus na terra, desse modo, Deus é visto em amor, sim, amor de Deus pra com todos – “ele amou de tal maneira...” (Jo 3:16) “sendo nos ainda pecadores...” (Rm 5:8) – e de “uns para com os outros” (Jo 13:35), dessa forma, Deus aí estará sem a necessidade que se manifesta teofânicamente (visivelmente).

Paulo, em II Co 7:5,6 viveu mesmo que a anos atrás nossos mesmos dramas, já sentiu na pela a dureza de “existir” nesse mundo caído – “…em tudo fomos atribulados: por fora combates, temores por dentro. Mas Deus, que consola os abatidos, nos consolou com a vinda de Tito” –, já houveram momentos que ele disse que “da vida quase se desesperou” (II Co 1:8), aliás, quem nunca? Ele disse: “sofri combate com pessoas no meu corpo (por fora) e, por dentro tremores (demprimido)… – nitidamente abatido e oprimido –, mas Deus que consola os abatidos, o consolou com a presença de um moço chamado Tito”, disse ele.

Tito, um jovem moço, pregador, dedicado às coisas de Deus, trouxe amor, alento, alegrava dos dias de Paulo (v.13). Note que Deus o consolou – “Deus que consola os abatidos” – usou um jovem homem pra ser esse instrumento de consolador. Pessoas aparecem em nossas vidas e de maneira rápida na sua grande maiorias das vezes, e se vão, mas nos deixam o legado da paz, do conforto, do amor, do alento… Isso é MILAGRE! Ora, se Deus consola os abatidos e envia os seus pra isso, o seu próprio envio é a demonstração de sua graça de ação milagrosa a nosso favor.

Ontem, dia 01/11/15, acordei como Paulo, sem vontade de nada, de apenas deitar, ficar na cama e não ouvir a ninguém, amplamente abatido e oprimido tendo de comprimir na risca minha missão árdua de Policial Militar do Rio de Janeiro, mas “Deus não se deixa escarnecer” (Gl 6:7), “o guarda de Israel não tosqueneja e nem dorme” (Sl 121:3), me consolou MILAGROSAMENTE com a presença de 3 anjos que se manifestaram em minha frete. Não, não estou delirando e muito menos paranormalizando como os escalafobéticos Chico Xavier e Kardec, mas 3 anjos me vieram e foram instrumentos poderosos pra aliviar minha tensão – ainda que momentânea, não sei – sem precisar profetizar e orar, vieram e me trouxeram benefícios físicos, EMOCIONAIS (principalmente) e até profissionais, que não me cabem contar detalhes. Louvado seja esse Deus que “não dorme!”

Sabe de uma coisa: tenho certa impressão que Deus ainda nos faz encontrar ou hospedar anjos com forma humana sem mesmo sabermos. E neste caso não passaram de um casal com uma filha de pequena no colo.

Que Ele mesmo possa lhe dar a oportunidade de conhecê-lo e consolar-te, e, em momento oportuno, lhe ajudar com algum “Tito da vida”, se é que me entendeu!

Por isso, fomos consolados pela vossa consolação e muito mais nos alegramos pela alegria de Tito…” (v.13)

Comente aqui