Positividade constante e otimismo implacável, é tão tóxica quanto a negatividade

Positividade constante/exacerbada e Otimismo implacável, também é tão tóxica quanto uma pessoa negativa demais.

Essa ideia de ser feliz e sorridente o tempo todo, sorriso no meio da desgraça, de alto astral, entusiasmo e otimismo em tempo momento em meio a dor, é falso e, às vezes, pode ser insensibilidade.

Quando dói, dói. Dizer que não está doendo, que não está triste no meio do sofrimento particular ou alheio, é loucura.

Óbvio, que devemos tentar sermos positivos e encher sempre o nosso coração de esperança no Senhor, no entanto, como bem disse Jesus, tem hora que “a minha alma está triste e abatida até a morte…”, e Paulo ratifica dizendo que “toda a criação geme e sofre dores de parto“.  

Ainda que há valor em ver o lado bom das coisas, a verdade é que, às vezes, a vida é uma droga mesmo, viver sem dúvidas é sair por aí deixando pedaços nossos em toda esquina da vida, e a atitude mais saudável é admitir isso.

Negar sentimentos ruins é perpetuar problemas ao invés de solucioná-los. E quando negamos nossos problemas, nos privamos da chance de encará-los, resolvê-los e de criar felicidade.

Os problemas geram uma sensação de propósito e dão substância à vida.