O carnaval tal como conhecemos hoje é a cara do Brasil

Tivemos o carnaval cancelado no Brasil em 2021 por conta da ainda, e persistente pandemia da COVID-19. Mas, vamos analisar algumas poucas coisas sobre o carnaval no Brasil:

Com o objetivo de dar uma sofisticação e um ar cultural ao carnaval, muitos dizem que o mesmo é uma nata festa popular nascida no Brasil e, por isso, não curtí-la e não participá-la seria como abandonar nossas raízes. Mas, quem te enganou, ou a quem você quer enganar com essa afirmação? O carnaval surgiu na Europa no período chamado de Era Vitoriana no ápice da Revolução Industrial, e posteriormente espalhou-se por todo mundo, cada lugar fazendo suas próprias adaptações e mudanças culturais-locais.

Só que aquele sentimento e objetivo do qual fez nasceu a festa acabou, ou melhor, acho que nunca existiu! Pelo menos no Brasil!

Embarcamos nesse negócio como se fosse apenas um feriado do qual o trabalhador tem para curtir, se fantasiar e brincar. Mas, há processos sutis no meio disso: Hoje, pessoas sem dinheiro endividam-se mais do que já estão para participar da festa, os foliões usam os 4 dias proporcionados para encher suas “caras”, bebendo da 1 a 51… Vivem na onda dos “abadás da vida” e depois que o anestesiamentocarnavalesco cessa, isto é, na quarta-feira de cinzas, aí caem em si de que os “pula-pulas nas marchinhas” – que aliás, nem existem mais –, só serviram de canseira e enfado e, em alguns casos, arrependimento posterior.

O mais engraçado é aquilo que já sabemos: que estamos acostumados a perceber todo ano (e mesmo assim nada é feito), e não há um vislumbre de melhora… Que melhora estou me referindo? Digo no investimento de milhões e milhões que às prefeituras e o estado gastam nestes dias, enquanto usam da prerrogativa de que o estado quebrou, que está sem dinheiro, mas no carnaval o dinheiro surge como passo de mágica, como o alisar da lâmpada do Aladim, o pedido é feito e o milgare acontece… Nosso país vez por outra entra em manifestações políticas em todos os lugares, e como é que vou acreditar numa pessoa que chega e me diz: Rubens, vou sair pra manifestação, porque o governo está roubando desenfreadamente…, e no carnaval apoia todo gasto investido neste circo com sua presença? Será que não sabem que no carnaval se gasta muito mais do que se anuncia?

Você que está esfuziante à espera de o carnaval chegar, aliás, desse ano já se acabou (escrevo esse texto em 18/02/2021), observe o retrato mais nítido da festa, diferente um pouco com a de anos atrás até onde eu também me entendia como participante, pois, não posso negar que já pulei também – mas, não era assim com tanta volúpia.

Hoje, carnaval virou símbolo de um turbilhão de problemas e desgraças humanas e familiares: É o período onde se cresce exponencialmente as sacanagens, muitos citam com prazer esta frase representada na imagem à seguir: O que acontece no carnaval, fica no carnaval. Exceto herpes, isso volta com você! Como posso concordar com isso? Como alguém sério, que vive a vida para não enganar o outro(a), pode citar uma frase dessa com alegria e descontração? Como um cristão, que tem como parâmetro de vida a TRANSPARÊNCIA TOTAL e a HONESTIDADE, pois, “somos uma carta escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens” (II Co 3:2) e “devemos zelar pelo que seja honesto diante de Deus e dos homens em geral” (II Co 8:21), poderá viver essa vida que o carvanal hoje incita e propaga? JAMAIS!

Um exemplo claro que carnaval virou putaria e sacanagem, assista ao vídeo que chegou ontem ao meu conhecimento, de uma atriz global que culpa Bolsonaro pelo cancelamento do carnaval deste ano (2020) por decorrência da pandemia da Covid-19. Óbvio, que não preciso e não há necessidade de comentar sobre a burrice-opinativa da atriz, que atribuiu ao chefe da nação uma culpa que não lhe pertence, mas, apenas reparem que ela deixa claro o que é e o que virou o carnaval no Brasil. Triste. Lamentável. Ela diz em alto e bom som que “o Brasil precisa de PUTARIA”, e mostra que a oportunidade mais clarividente para isso é o carnaval, pois, o carnaval no Brasil propicia tudo isso, todas as putarias existente. Assista você, não é montagem, é uma atriz da globo dizendo:

Pois é, foi exatamente isso que você viu e ouviu! Carnaval é como se fosse a “permissão” para ser e parar se fazer o que bem quer! Até porque para eles, “passou o carnaval, tudo passa junto com ele”. Não sejamos ingênuos… Como diz um escritor, o carnaval é uma vez no ano, mas a sua reputação te persegue a vida inteira!, Diego Muda Vidas. Cuidado! Nada nessa vida fica impune aos homens, as percepções humanas e nem aos olhos Daquele que Tudo vê! Tudo que fazemos aqui não passa, ele fica gravado nas mentes e na nossa história.

Lamentavelmente, no carnaval aumentam-se as fatídicas traições, e que às vezes ocorre como resultado dela, divórcios e mais divórcios; é também o período onde se tem o maior número de gravidez indesejada; os blocos e os trios elétricos viraram símbolos de pancadarias, brigas fúteis, encontros de gangues… vandalismo; de destruição do patrimônio público… Foliões bêbados entram em coma alcoólico, outros depois de beber provocam acidentes e mais acidentes nas estradas pelo seu entorpecimento aliado a sua imprudência. As DST’s entãooo, meu Deusss! Casais bêbados transando na praia na frente de muita gente (digo, pois, eu mesmo já presenciei) infligindo direitos constitucionais de um cidadão de bem e, por ai vai…

Enfim, desculpe, se tivéssemos na época onde tudo se começou com pureza, hoje eu seria um defensor da festa, mas, não posso mais, estaria violando minha consciência.

Rubens Júnior
Campos, 18/02/2021

Comente aqui