Deus é deus que pavimenta o caminho da salvação aos “loucos”

               A fé que me alcança e me salva, não é jamais alterada por nenhuma condição mental. Inocente é quem pensa que o que mantém a relação de Deus com o homem é uma melhor condição psíquica. Claro que não. Deus é deus que pavimenta o caminho dos loucos. Isaías diz que “neste caminho o imundo não passará, mas os loucos não errarão” (Is 35:8), se assim não fosse, sinceramente, ele não seria o meu Deus, porque eu sou doido – me incluo nesse pacote e acho que sou o primeiro dessa fila –, já fui chamado De, uns me consideram Como… Aliás, quem também não é? Como muitos dizem por aí: Quem nunca!? Até Jesus foi chamado de louco por seus próprios parentes: “Quando seus familiares ouviram falar disso, saíram para apoderar-se dele, pois diziam: “Ele está fora de si” (Mc 3:21)

Quando você ouvir alguém bem vaidoso, orgulhoso de si, dizendo aos quatro cantos do mundo “que a sanidade o habita”, fique longe desse sujeito.

Nada pode me afastar do amor de Deus, nada. Nem o meu pior pensamento.

Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Rm 8:35,38,39).

Até porque, Deus não se assusta com o pensamento ruim que passa em minha cabeça, como se Deus ficasse esperando que eu tivesse a mente mais limpa do mundo. Um deus com expectativas dessa acerca de mim é um otário, não é Deus, porque o verdadeiro Deus me olha, me esquadrinha e me conhece, conhece minha mente e sabe do que sou e do que eu não sou capaz de pensar contra mim mesmo.

Ele sabe que eu posso pensar coisas que eu nunca farei, sentir coisas que eu detestarei, imaginar e realizar coisas que eu mesmo abomino; Ele sabe das ANSIEDADES, dos desesperos revelados no quarto escuro, das LÁGRIMAS, da SOLIDÃO, do ABANDONO

Senhor, tu me sondaste, e me conheces. Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos. Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó Senhor, tudo conheces” (Sl 139:1 a 4).

Ele sabe, Ele não se impressiona, surpreende e nem se assusta comigo. Ainda assim, ainda dentro dessa loucura humana, Ele me deu a autopercepação de ir indo pelo caminho me arrependendo, me consertando, rebocando cada parte da minha “casa-interior” em construção que só terminará na Eternidade – embora uns se consideram casarões, casas prontas, limpas e bem ornamentadas –, vou indo e Ele sabe que a cada momento onde a metanóia (mudança de mente) se desperta, vou me tornando uma criatura melhor, deixando as coisas velhas passarem, me renovando e me fazendo um novo-louco a cada momento, ainda que pela fé eu diga tudo isso e, quem sabe, sem data marcada para tudo melhorar.

Antes de qualquer diagnóstico e definição do outro a meu respeito, “tu me sondas e me conheces!” (Sl 139).

Rubens Júnior,
Campos/RJ
26/01/2021

Comente aqui